Warning: date() [function.date]: It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected 'America/Sao_Paulo' for 'BRT/-3.0/no DST' instead in /home/metsul/public_html/secoes/visualiza.php on line 120
Porto Alegre, 24.04.2014
 

Warning: date() [function.date]: It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected 'America/Sao_Paulo' for 'BRT/-3.0/no DST' instead in /home/metsul/public_html/secoes/visualiza.php on line 185
Bariloche espantada por nevada de verão que é a maior em mais de 10 anos

  

"Insólito". Assim os argentinos definiram a nevada que caiu em Bariloche que começou na madrugada de quinta-feira (15) e se prolongou até depois do meio-dia em algumas partes da cidade (imagem acima da Agência Telam). A neve acumulou quase cinco centímetros na base das montanhas e mais de vinte centímetros no cume. O manto branco cobriu os cerros Catedral, Chapelco e Bayo, o que levou os turistas que visitavam a região ao delírio. A temperatura caiu para dois graus negativos e logo começou a nevar. Fazia mais de uma década que não ocorria uma nevada tão intensa e muito menos uma que cobrisse as montanhas de neve de cima a baixo. No alto do Cerro Catedral a neve acumulou 20 centímetros enquanto que em Chapelco e Bayo a acumulação foi de 15 centímetros. A tormenta de neve foi tão intensa que a neve acumulou 17 centímetros no auto da estação de esqui do Cerro Catedral em poucos minutos, como mostravam as imagens do Diario Bariloche 2000.

A grande surpresa foi mesmo para os turistas que, com a notícia da neve, correram para as estações de esqui a fim de testemunhar o espetáculo. Na cidade de Briloche e em toda a região os moradores foram obrigados a se valer de roupas mais pesadas para enfrentar o frio muito intenso fora de época. "Há mais de dez anos que não tínhamos uma nevada tão intensa no verão e nenhuma foi como essa", comentou Diego Llorente, porta-voz do Catedral Alta Patagonia, a empresa operadora dos teleféricos que operam na montanha a dez quilômetros da cidade. Conforme Diego Llorente, "o peculaiar é que em episódios anteriores nevava no cume da montanha e desta vez a neve caiu até na base".

A temperatura média na cidade foi de 4 graus, conforme o Servicio Meteorológico Nacional da Argentina. A temperatura máxima, às duas da tarde, foi de apenas 4 graus. A neve pintou de branco também o cume do Cerro Otto e as montanhas Cuyín Manzano, localizadas no território de Nequén. No centro de Bariloche, as mesas colocadas nas ruas ficaram vazias. Todos optaram por tomar café para se aquecer no interior dos estabelecimentos. A neve foi intensa também no Cero Chapelco na vizinha San Martín de los Andes. De acordo com o meteorologista-chefe da MetSul Meteorologia Eugenio Hackbart, a incomum intensa nevada foi resultado de uma forte e atípica massa de ar polar que avançou pela Patagônia. No Blog Direto da MetSul, Hackbart comentou que o padrão atmosférico no Conesul agora e nos próximos dias é muito mais típico de outono do que fevereiro.


Eugenio Hackbart - 16/02/2007 12:09:52
 
desenvolvido por Virtuacomm Soluções Internet