Warning: date() [function.date]: It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected 'America/Sao_Paulo' for 'BRST/-2.0/DST' instead in /home/metsul/public_html/secoes/visualiza.php on line 120
Porto Alegre, 25.10.2014
 

Warning: date() [function.date]: It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected 'America/Sao_Paulo' for 'BRST/-2.0/DST' instead in /home/metsul/public_html/secoes/visualiza.php on line 185
Granizo em vôo é uma das maiores ameaças à aviação comercial

Summary: Hail pose a major risk to aviation. On March 28th. 2006, an Airbus from Brazilian airlines TAM suffered severe structural damage due to a hailstorm over the states of Parana and São Paulo. The pilot was able to land the plane in Guarulhos International Airport. In other parts of the world, a severe hailstorm over Germany left a hole the size of a football in an Airbus plane which had more than 200 passengers on board en route to England. Also in 2003, an Easyjet 737 had an emergency landing in Geneva after golf ball-sized hail did extensive damage to the nose and wings of the plane.

 Quando o piloto de uma aeronave desvia de uma nuvem de tempestade não é à toa. Além do risco apresentado pelo vento, raios e a turbulência, um dos maiores perigos para a segurança de vôo é o granizo. Os 148 passageiros do vôo JJ-3012 da empresa TAM sabem muito bem o que representa enfrentar uma tempestade de gelo em pleno ar. Eles viveram momentos de tensão na noite de 28 de março de 2006 a bordo de Airbus 320 da companhia que havia decolado às 20h28 de Curitiba, no Paraná, com destino ao aeroporto de Congonhas em São Paulo. A aeronave acabou pousando no Aeroporto Internacional de Guarulhos devido à situação de emergência enfrentada no vôo. O vôo já tinha deixado a capital paranaense com meia hora de atraso justamente por causa do mau tempo. Na rota para São Paulo, o avião acabou atingido por uma violenta chuva de granizo que provocou trincas no pára-brisa e danificou gravemente a parte frontal do aparelho.

A TAM divulgou nota em que confirmou os danos nos pára-brisas e no bico do avião em decorrência do granizo. "A aeronave enfrentou chuva forte com formação de granizo, o que provocou danos no setor frontal do avião - pára-brisas e radome (nariz), principalmente", disse a nota. A TAM informou ainda que o Airbus prosseguiu vôo normalmente para Cumbica, onde pousou em segurança. "A decisão de efetuar o pouso em Guarulhos e não em Congonhas, destino original do vôo, seguiu as normas de segurança da companhia que determinam, nestes casos, o pouso na pista mais longa à disposição", complementou a nota.

Clique aqui para escutar a gravação da cabine de comando durante a tempestade e veja abaixo as fotos de Alex Rodrigues dos danos no Airbus da TAM no vôo JJ-3012.

O granizo foi resultado de nuvens gigantescas de tempestade que se formaram entre o Paraná e São Paulo como consequência do avanço de uma frente fria pelo Sul do Brasil. O incidente não foi o único nos últimos anos na aviação brasileira envolvendo granizo. Em outubro de 2001, um avião também da TAM foi atingidopor uma forte chuva de granizo e foi forçado a pousar em São Paulo. O vidro frontal da cabine de comando da aerovane foi trincado.

 Em outras partes do mundo, em maio de 2003 o granizo provocou um buraco do tamanho de uma bola de futebol em um Airbus da empresa BMI (foto ao lado). A aeronave se dirigia à Manchester na Inglaterra a partir da ilha de Chipre, quando encontrou uma tempestade sobre o território da Alemanha. Um dos passageiros descreveu a experiência como um "passeio da montanha russa". Ouvido pela imprensa, o piloto da aeronave comentou que em vinte anos de profissão jamais havia enfrentado situação semelhante. O granizo danificou a parte dianteira da aeronave e provocou rachaduras nos vidros da cabine de comando. Outro grave incidente envolvendo granizo também teve lugar na Europa. Um Boeing 737 da empresa Easyjet encontrou uma violenta tempestade de granizo em 15 de agosto de 2003 após decolar de Genebra com destino a Luton na Grã-Bretanha. A aeronave suportou danos em diversas partes da fuselagem e piloto foi obrigado a retornar para o aeroporto de Genebra em procedimento de emergência. Veja abaixo as imagens dos danos ao Boeing 737 da EasyJet.


Eugenio Hackbart - 18/11/2006 16:33:18
 
desenvolvido por Virtuacomm Soluções Internet