Porto Alegre, segunda-feira, 06.07.2015
 
 
 
   
Primeiro inverno sob influência do El Niño em mais de meia década
Por: Junho, 21-06-2015 | 10:36 | Categoria:
 
 
 
 
 

O inverno que começa neste domingo às 13h38m será fortemente influenciado neste ano pelo El Niño, configurado no Oceano Pacífico pela primeira vez desde 2009/2010. Neste começo de inverno, o fenômeno apresenta intensidade moderada, contudo no decorrer da estação pode passar a forte. Tal estágio pode ser atingido em curto prazo, já que a intensificação do fenômeno se dá rapidamente. Os efeitos do El Niño já começaram a ser sentidos no Estado durante o outono e tendem a ser mais acentuados no inverno, especialmente na segunda metade da estação entre agosto e setembro.


Mapa de anomalia da temperatura da superfície do mar mostra significativo aquecimento das águas do Pacífico Equatorial Central e Leste nesta terceira semana de junho (Imagem: NOAA)

A MetSul Meteorologia enfatiza que este dia 21 marca somente o começo astronômico do inverno porque climatologicamente ele já teve início ainda no fim de maio com registros de vários dias com temperatura abaixo de zero no Rio Grande do Sul nas primeiras três semanas de junho. O outono termina com oito dias com mínimas negativas no Rio Grande do Sul, sete delas ocorridas em junho e a menor de -3,8ºC em São José dos Ausentes no dia 20. O inverno marca justamente o período mais frio do ano no Rio Grande do Sul. As jornadas mais frias costumam ocorrer sob influência de ciclones extratropicais intensos no Atlântico Sul e que são responsáveis por impulsionar massas de ar muito gelado para o Estado. Quando o frio está acompanhado de um ciclone potente, é comum os gaúchos terem o vento Minuano, sensação térmica negativa, minimas muito baixas, geada ampla e em alguns casos neve. Ocorre que mesmo no inverno são normais dias com calor, especialmente durante agosto e setembro. Não raro nestes meses chegam a ocorrer sequências de vários dias quentes.


Geada branqueou a paisagem em Ana Rech, Caxias do Sul, agora em junho de 2015 - Felipe Campagnoni/SBT-RS

De acordo com o prognóstico dos meteorologistas da MetSul, o fenômeno El Niño tende a trazer, historicamente, temperatura acima da média no inverno com maior número de dias de temperatura amena ou elevada. Isso não pode ser interpretado como ausência de frio intenso. Mesmo sob El Niño podem ocorrer episódios de frio intenso a extremo no Estado. Em 2009, primeiro ano do último episódio de El Niño, o Rio Grande do Sul registrou durante a segunda metade do mês de julho uma das mais potentes ondas de frio dos últimos 30 anos no Estado para depois em agosto experimentar uma sequência de dias de muito calor com temperatura atípica. Em anos prévios de El Niño houve frio intenso tardio até em setembro, e com neve, como em 2002. Por isso, a expectativa é que em 2015 haja alternância destes períodos amenos ou quentes com outros de frio intenso, logo sem frio regular e constante por semanas seguidas como é mais comum sob La Niña. 

E a neve? Ausente no ano passado, a neve pode aparecer este ano no Rio Grande do Sul. Previsão de neve somente pode ser feita no curto prazo, mas a história mostra que em anos de El Niño houve episódios de enorme relevância histórica, mesmo em invernos que na temperatura média não chegaram a ser muito frios. Dois dos anos análogos de El Niño usados pela MetSul em seu prognóstico climático para 2015, tiveram grandes nevadas, o que não significa se repetirão. Em 1957, em julho, uma nevada histórica atingiu o Planalto Sul catarinense. Em agosto de 1965, após enormes enchentes na Metade Norte, episódio incomum na história gaúcha trouxe neve com impressionantes acumulações no Centro e Norte do Rio Grande do Sul. Em várias cidades da Metade Norte foi a maior precipitação de neve já documentada.


Históricas grandes nevadas de julho de 1957 (esquerda) e agosto de 1965 (direita) – Fotos de arquivo pessoal

Atenção! A MetSul Meteorologia adverte que o El Niño deve ter um significativo impacto no regime de chuva no Sul do Brasil neste inverno com precipitação acima da média e número de dias igualmente acima do normal, principalmente na segunda metade da estação. A maioria das regiões deverá ter precipitação acima da média, especialmente as Metades Oeste e Norte do Estado. Alerta-se que são altamente prováveis episódios de chuva excessiva a extrema com volumes bastante altos com transtornos como alagamentos, inundações, interrupção de estradas, quedas de barreiras, além de cheias de rios. Foi o que ocorreu no primeiro ano do último evento de El Niño com chuva excessiva em agosto e setembro de 2009.


Enchente em Montenegro, Vale do Caí, no extremamente chuvoso setembro de 2009 – Fábio Winter/Arquivo Jornal NH

A MetSul alerta ainda que a transição de períodos amenos ou quentes para frios no inverno pode se dar bruscamente com alto risco de tempo severo na forma de temporais com vento forte e granizo, especialmente se estiver presente um fenômeno conhecido como corrente de jato de baixos níveis, que traz ar quente e vento Norte com forte intensidade antecedendo a chuva e os temporais. Essas correntes de vento quente a cerca de 1500 mil metros de altitude são comuns horas antes da chegada de uma frente fria intensa associada a um grande ciclone. O Rio Grande do Sul tem histórico até de tornados graves no inverno, especialmente na Serra. Em 2009, no último El Niño, setembro teve temporais de grande intensidade com um tornado arrasador F-4 (vento acima de 300 km/h) no Oeste de Santa Catarina.

0
 
 
   
Significativo evento de chuva com fortes a intensas rajadas de vento
Por: Maio, 26-05-2015 | 08:55 | Categoria:
 
 
 
 
 

A MetSul Meteorologia reforça o alerta que tem feito há dias nas redes sociais e na mídia sobre condições meteorológicas bastante adversas em parte do Rio Grande do Sul durante os próximos dias. A chuva que já será forte em pontos da Metade Norte hoje se intensificará demais amanhã (quarta). Esta quarta-feira, aliás, é um dia que preocupa muito. Os nossos meteorologistas advertem para altos a extremos volumes de chuva até o começo da sexta no Centro, Norte e o Leste do Estado. As regiões que mais preocupam são os vales, a Grande Porto Alegre, a Capital, Serra e o Litoral Norte. Também o Sul e o Leste catarinense podem ter acumulados muito expressivos de chuva no período. Nestas regiões, os volumes devem variar entre 100 mm e 200 mm com acumulados que podem ser localmente superiores. Sob estas condições de chuva muito volumosa, são prováveis transtornos como alagamentos e inundações, além da elevação de rios e córregos com o risco de cheias e transbordamentos. As bacias dos rios Taquari, Caí, Sinos, Paranhana e Gravataí são as que mais exigirão atenção.


A região entre a área de Porto Alegre e o Litoral Norte, em particular, poderia ser a mais afetada com acumulados equivalentes a 150% a 200% da média histórica de chuva do mês inteiro de maio em apenas 72 horas, de acordo com as projeções de diversos modelos numéricos internacionais. Os excessivos volumes trarão o risco de deslizamentos de terra e quedas de barreiras em rodovias em áreas de relevo. A maior preocupação é com a região serrana, onde também devem chover muito. A MetSul mantém o alerta de fortes rajadas de vento amanhã na Capital e interior que podem atingir 80 km/h ou mais com risco de quedas de árvores e cortes de luz. Pode ventar forte ainda na quinta na Metade Leste e alguns modelos prolongam o vento moderado a forte na sexta-feira. O evento significativo de chuva decorrerá de centro de baixa pressão que se aprofundará no Leste gaúcho e que contribuirá para impulsionar ar frio para o Rio Grande do Sul, o que deixará a temperatura mais baixa na maior parte do Estado na segunda metade da semana. (Foto de Daniel Badra/A Plateia/Arquivo).

0
 
 
   
Feriadão: períodos de chuva e risco de temporais antecedem ar polar
Por: Abril, 30-04-2015 | 08:13 | Categoria:
 
 
 
 
 

O Rio Grande do Sul tem muitas nuvens e instabilidade hoje, mas o feriadão tende a começar com tempo bom na maioria das regiões. Assim como no último feriadão, o que se inicia amanhã também vai ter períodos de sol e outros de chuva aqui. O melhor do feriadão deve ocorrer no seu começo. O pior, meteorologicamente, fica pro seu final. O sol aparece com nuvens na maior parte do Estado durante esta sexta-feira, feriado do Dia do Trabalho. Algumas áreas podem registrar períodos de maior nebulosidade no Leste do Estado, havendo até a possibilidade de garoa ou chuva isolada. A temperatura estará agradável ao longo do dia com frio cedo da manhã. Máximas se elevam mais na Metade Oeste durante a tarde. O Leste segue mais ameno.


Projeção da temperatura em 850 hPa (1500 metros de altitude) do modelo Europeu indica ingresso de ar quente no sábado que intensificará instabilidade e uma massa de ar frio tomando conta do Rio Grande do Sul na segunda-feira

No sábado, o sol aparecerá acompanhado de nuvens em parte do Estado, entretanto a nebulosidade aumenta muito no território gaúcho durante o dia. Chove no Oeste e no Sul, inicialmente, e na maioria das regiões da tarde para noite. Há risco de temporais isolados (não se afasta que alguns possam ser localmente intensos a severos) com chuva forte, rajadas de vento forte e ocasional granizo, à medida que corrente de jato em baixos níveis atuará sobre o Estado, transportando ar mais quente. O domingo de clássico Grenal será marcado por abundante nebulosidade e chuva na maior parte do Estado por conta de uma frente fria de grande atividade. Pode chover moderado a forte em algumas regiões e segue o risco de temporais isolados, sobretudo na Metade Norte. Hoje, os dados indicam chance de chuva na tarde do domingo em Porto Alegre, quando ocorreu o jogo decisivo no Beira-Rio. Da tarde para a noite o tempo abre a partir do Oeste e o Sul com o gradual ingresso de massa de ar seco e frio de origem polar que fará a temperatura cair acentuadamente no começo da semana que vem e que também firmará o tempo na segunda-feira. O amanhecer da terça se desenha hoje muito frio e com geada em várias regiões.

0
 
 
   
Feriadão de Tiradentes alternará períodos com sol e outros de chuva
Por: Abril, 17-04-2015 | 08:40 | Categoria:
 
 
 
 
 

O tempo não vai ajudar em parte do feriadão no Rio Grande do Sul. Parte do período terá sol, mas são esperados períodos de chuva. Esta sexta-feira começa ainda com tempo bom em grande parte do Estado, mas já nesta manhã se espera chuva no Oeste por conta de frente fria que no começo da madrugada provocou vento de 112 km/h no Centro de Buenos Aires, na Argentina. O vento derrubou árvores e chegou a empinar um pequeno avião (fotografia abaixo da televisão argentina). Da tarde para a noite desta sexta, a chuva deve afetar a maioria das regiões gaúchas. Não se pode afastar o risco de chuva localmente forte com ocasionais trovoadas. Até granizo muito isolado é possível. No geral, contudo, o sistema frontal atuará com menos força que na Argentina. Mais para o Leste, o que inclui Porto Alegre, onde a maior parte do dia tem sol, a temperatura se eleva mais e faz um pouco de calor na área metropolitana. Em Porto Alegre, o dia é de sol e nuvens com calor à tarde, entretanto não se afasta a possibilidade de chover em direção à noite, mas, sobretudo, na madrugada deste sábado.


O sábado começará com chuva na madrugada em diversas regiões, mas o tempo já vai melhorar pelo Oeste e o Sul. No decorrer do sábado, o tempo melhora e seca na maioria das áreas com sol à tarde em muitas cidades que registraram chuva no começo do dia. O domingo começa com tempo bom no Rio Grande do Sul, mas a nebulosidade aumenta e o tempo se instabiliza mais da tarde para noite em vários pontos, sobretudo nas Metades Oeste e Norte. O amanhecer terá frio domingo com marcas abaixo de 10ºC na Campanha. Na segunda, a instabilidade predomina. Espera-se chuva em quase todo o Estado e até localmente forte com altos volumes (50 mm a 100 mm) em algumas cidades. Pelo Oeste e o Sul, o tempo apresenta gradual melhoria. Na terça, o sol chega a aparecer com nuvens no Estado, mas com períodos de maior nebulosidade e pode se registrar chuva localizada. Fique atento aos nossos boletins na mídia para as atualizações do prognóstico durante o feriadão.

0
 
 
   
Madrugada fria traz primeira geada do ano no Sul do Brasil
Por: Abril, 07-04-2015 | 10:38 | Categoria:
 
 
 
 
 

Massa de ar seco e frio que cobriu o Rio Grande do Sul trouxe acentuada queda da temperatura e frio na última madrugada. As mínimas ficaram entre 10ºC e 13ºC na maior parte do Estado, mas diversas localidades tiveram marcas de apenas um dígito. As menores marcas foram nos Campos de Cima da Serra e Campanha, como mostram os dados na tabela das mínimas.


Em Santa Catarina, as mínimas foram ainda menores hoje. A mínima ocorreu em Urupema com somente 1,2ºC. Registrou-se a primeira geada do ano na localidade. Fez ainda 3,6ºC em Otacílio Costa e 5,0ºC no Morro da Igreja. A próxima noite volta a ser fria com mínimas parecidas com as de hoje e até menores em algumas cidades, como deve ser o caso de Porto Alegre. 

0
 
 
   
Semana terá predomínio do sol e noites frias no Rio Grande do Sul
Por: Abril, 06-04-2015 | 08:02 | Categoria:
 
 
 
 
 

Volumes elevados de chuva foram registrados no fim de semana, a maior parte durante o domingo, na Metade Norte do Rio Grande do Sul. Muitas cidades tiveram entre 50 mm e 100 mm. Os maiores volumes ocorreram no Alto Jacuí, onde algumas cidades anotaram praticamente a média de chuva de abril inteiro com marcas de mais de mais de 100 mm na região de Cruz Alta. Nos vales do Rio Pardo e do Taquari, a chuva superou 50 mm em diversas localidades, ou seja atingiu mais da metade da média do mês em um só dia. Em Porto Alegre, grande parte do domingo foi de chuva fraca, mas à noite houve pancadas de forte intensidade. Na maior parte da Metade Sul, carente de água e com municipios em emergência pela estiagem, os volumes outra vez foram baixos. Algumas cidades, como em Canguçu, tiveram volumes razoáveis, mas que não se repetiram regionalmente. Nesta madrugada de segunda-feira, vento forte associado a um centro de baixa pressão em mar aberto (imagem de satélite abaixo) e ao ingresso de ar mais frio afetou a costa. Rajadas alcançaram até 60 km/h no Litoral Norte e em Rio Grande deixaram o mar agitado, o que causou a interrupção nas operações portuárias. Em Santa Marta, Sul catarinense, o vento resultado do centro de baixa na costa do Sul do Brasil ficou perto de 90 km/h na última madrugada.


O sol predomina no Estado hoje com mais nuvens no Nordeste gaúcho, especialmente entre a Grande Porto Alegre, Serra e Litoral Norte, onde ainda pode ter chuva passageira. Ar mais frio ingressa no Rio Grande do Sul e deixa o dia ameno. Já fez frio hoje junto à fronteira com o Uruguai e no Noroeste com a chegada do ar mais seco e frio. As mínimas foram de 10,6ºC em Bagé, 10,9ºC em Quaraí, 11,4ºC em Herval, 11,5ºC em Dom Pedrito, 12,2ºC em Livramento e Caçapava, 12,6ºC em Canguçu, 13,1ºC em Uruguaiana e 13,6ºC em Santa Rosa. O sol predomina no Estado entre amanhã e sexta-feira com dias de céu azul e nuvens esparsas em alguns momentos. Haverá nevoeiro isolado durante as madrugadas que devem ser frias a amenas, conforme a região. Mínimas abaixo de 10ºC são esperadas em algumas cidades e pode fazer até 12ºC quarta na região de Porto Alegre e área metropolitana. As tardes serão agradáveis com maior aquecimento entre a quinta e o sábado.   

0
 
 
   
Sistema de baixa pressão favorece temporais no RS
Por: Março, 28-03-2015 | 14:09 | Categoria:
 
 
 
 
 

Sistema de baixa pressão atmosférica começou a se organizar sobre o Paraguai e o Nordeste da Argentina neste sábado e já propicia o desenvolvimento de nuvens carregadas na província de Missiones entre o Noroeste gaúcho e o Paraguai, que ao longo do dia avançam para Leste. Nas próximas horas há risco de pancadas de chuva que podem ser localmente fortes acompanhadas de raios e trovoadas em alguns pontos da faixa Norte do Rio Grande do Sul, sobretudo na divisa com Santa Catarina atingido principalmente o Noroeste gaúcho, o Alto Uruguai, o Planalto, Alto Jacuí, a Serra, os Aparados e também o Litoral Norte. Não se descarta a ocorrência de pancadas esparsas de chuva em pontos da região Central e região dos Vales.

 

Amanhã o sistema de baixa pressão em superfície se intensifica. Em consequencia disso a atmosfera sobre o Rio Grande do Sul estará demasiadamente instável e irá favorecer a formação de fortes áreas de instabilidade com nuvens carregadas. Ao longo do dia ocorrem pancadas de chuva na maioria das regiões do Estado, exceto em partes do Oeste e do Sul mais próximo a fronteira com o Uruguai. A chuva será irregular e mal distribuída, contudo já pode chover pela manhã em partes da metade Norte e há risco elevado de chuva localmente forte com volumes elevados em curtos períodos. A chuva virá acompanhada de raios e trovoadas em alguns momentos, sobretudo no decorrer da tarde para noite. Também é elevado o risco de temporais localizados com vento forte, mas especialmente com queda de granizo, que pode ser de tamanho grande entre a faixa Central e o Norte gaúcho, incluindo a área da região Metropolitana, a Serra e o Litoral Norte. No Litoral o vento será contínuo com forte intensidade ao longo do domingo.

Na segunda-feira a instabilidade persiste sobre Estado e apesar do sol aparece em várias regiões ocorrem períodos de maior nebulosidade com chuva irregular e mal distribuída nas metades Leste e Norte. Ainda chove forte no Nordeste e Norte gaúcho, especialmente no Litoral Norte.


0
 
 
   
Mesmo com El Nino a chuva tem sido irregular no Estado
Por: Março, 25-03-2015 | 13:43 | Categoria:
 
 
 
 
 

O canal de umidade da Amazônia, que regula o regime de chuva no país, está mais atuante nas últimas semanas nos Estados do Sudeste e Centro Oeste propiciando, assim, a ocorrência de chuva mais abundante por lá. No começo do ano de 2015 não foi assim a chuva continuava escassa por lá enquanto que a precipitação ocorria em maior quantidade e frequencia aqui no Estado. O mapa abaixo mostra o desvio de precipitação do mês janeiro e nas áreas em azul é possível observar que a chuva ultrapassou a média histórica em grande parte do território gaúcho.

 

Já no mês de março até o presente momento, a situação se inverteu completamente e a chuva ficou irregular e mal distribuída no Rio Grande do Sul concentrando maiores acumulados em parte do Centro Oeste e Sudeste. Conforme mapa abaixo de desvio de precipitaçao do CPTEC/INPE as áreas em azul que indicam a chuva acima da média foram registradas no centro do país. Enquanto que no Rio Grande do Sul há deficit de 50 a 100 mm, ou seja, ainda falta chover essa quantidade para que se atinja a média histórica. É provável que isso não aconteça. 

Nos próximos 7 dias o modelo americano indica que a chuva seguirá irregular em todo o território gaúcho. No mapa abaixo é possível observar que os volumes de precipitação (mm) não serão muito significativos com possibilidade de 40 mm em pontos do Nordeste e Oeste do Estado. Nas demais regiões os volumes tendem a ser baixos e é possível que se encerre o mês com precipitação abaixo da média na maioria das regiões. 

A Metsul tem recebido com certa frequencia o seguinte questionamente: mas se tem El Nino atuando como pode estar chovendo menos no Sul do país? Primeiro é preciso ressaltar que el Nino não é garantia de chuva e nem La Nina é garantia de seca. Já houve anos sob inlfuência de El Nino com chuva irregular, assim como, houve anos de La Nina com muita chuva em partes do Estado. Neste ano, há um ingrediente que está contribuindo para essa irregularidade na precipitação: o resfriamento do Pacífico Leste (em destaque em azul na figura abaixo). O pacífico central está mais quente que a média há semanas e, por isso, há El Nino, contudo, o resfriamento no Leste tem impacto importante no Clima do Estado  e, por isso, o regime de chuva tem mudado nas últimas semanas e ao que tudo indica tende a permanecer assim por mais algumas semanas.

0
 
 
   
Outono irá começar com queda na temperatura no Estado
Por: Março, 20-03-2015 | 13:22 | Categoria:
 
 
 
 
 

O outono de 2015 começa hoje às 19h45 com promessa de rápida virada na temperatura já nos primeiros dias. Nestas últimas horas de verão o sol irá predominar em grande parte do Rio Grande do Sul com forte aquecimento. Áreas do Noroeste irão apresentar máximas ao redor de 37°C, na Grande Porto Alegre a máxima poderá superar os 35°C. Em áreas da Metade Sul e Oeste há risco de pancadas isoladas de chuva e temporais passageiros poderão ocorrer devido ao calor. Nos munícipios de fronteira com o Uruguai a nebulosidade já aumenta e há registro de  significativa incidencia de raios conforme registra monitoramento do RINDAT. 

 

A imagem de radar registra núcleos isoladas de chuva forte (em vermelho)  em cidades do Sudoeste Gaúcho. Em Quaraí a chuva chegou provocando forte queda na temperatura. Em menos de 1 hora a temperatura despencou de 32,1°C para 21,5°C com rajadas de vento que alcançaram 58 km/h. Em Uruguaiana onde ainda não houve registro de chuva, a estaçao do Inmet registrou 33,6°C às 13h. 


No primeiro fim de semana de OUTONO uma frente fria vai cruzar rapidamente o Estado durante o sábado provocando aumento de nuvens, pancadas muito irregulares de chuva com baixos acumulados na maioria das regiões, porém eventuais episodios de chuva forte poderão ocorrer. Da tarde para a noite o vento ganha intensidade, devido a troca de massas de ar, sai o ar quente e avança o ar polar e em consequencia disso poderá ocorrer rajadas de vento com intensidade moderada a forte. As áreas mais afetadas tendem a ser as Metades Leste e Sul com rajadas que poderão chega a 60/80 km/h. A noite de sábado será de rapida queda na temperatura e o vento persistente irá gerar sensaçao termica baixa, ou seja, vai fazer frio em algumas regiões.

No domingo a massa de ar polar irá provocar queda acentuada na temperatura e em muitas cidades poderão ocorrer as menores temperaturas mínimas do ano até agora. As mínimas ficarão abaixo de 10°C em munícipios da Campanha, Serra e até mesmo fronteira Oeste. Nas demais regiões as mínimas irão oscilar entre 11 e 13°C. A tarde terá gradativa elevação térmica, contudo, o vento sul persistente irá atenuar o aquecimento com máximas que devem ficar ao redor de 25°C na Grande Porto Alegre, dos 20°C na Serra, 22°C na Zona Sul e 24°C na fronteira Oeste. 

 


1
 
 
 
Siga-nos
GIF Games -
300x250
160x600_22a28jan_POA_GRU
ARQUIVOS
GIF 300x250 - Chuteiras
CATEGORIAS
 
Virtuacomm, criando a certeza de um bom negócio.